Arquivo | 22:43

Lirismos de Quinta – 17/06/10

17 jun

Décio Pignatari fala sobre refrigerantes de cola e a digestão:

Síndrome da overdose de beleza

17 jun

Artigo em destaque da seção Sabia que… da Wikipédia em português, a Síndrome de Stendhal é, se não engraçada, apavorante. Na verdade, para a maior parte de nós (que escrevemos e lemos este blog), a perspectiva de tal doença é um misto destas duas sensações. Trata-se de um transtorno psicossomático que consiste na aceleração de batimentos cardíacos, experimentação de vertigens e até alucinações quando o indivíduo tem contato com… Obras de arte!

Imagine só você, leitor apreciador de arte e visitante frequente de exposições por aí, ter um infarto ao realizar o sonho de visitar o Louvre? Segundo os especialistas, as reações são mais prováveis perante quadros explicitamente belos (como os renascentistas, por exemplo) ou em locais fechados em que haja muitas obras juntas. A síndrome tem esse nome devido ao escritor francês Stendhal (pseudônimo de Henri-Marie Beyle), famoso no século XIX e vítima da doença. Stendhal descreveu suas experiências ao visitar a cidade de Florença no livro Nápoles e Florença: uma viagem de Milão a Reggio.

“Absorto na contemplação de tão sublime beleza, atingi o ponto no qual me deparei com sensações celestiais. Tive palpitações, minha vida parecia estar sendo drenada…”

A perturbação só foi, no entanto, nomeada em 1979, quando a psiquiatra Graziella Magherine observou e descreveu mais de 100 casos em visitantes de Florença. Neste sentido, a doença pode lembrar as irmãs menos desconhecidas: Síndrome de Paris e Síndrome de Jerusalém. Atualmente, sabe-se que a Galeria dos Ofícios (Galleria degli Uffizi), em Florença mesmo, é ponto certo onde se observar o fenômeno, que ocorre com mais frequência em turistas japoneses.

Galleria degli Uffizi, Florença, Itália

Além do pioneiro livro de Stendhal, a exótica enfermidade foi trabalhada em outras mídias, inclusive atuais. No seriado The L Word, uma experiência da síndrome é experimentada por uma personagem no terceiro episódio. Há também o filme italiano, dirigido por Dario Argento e intitulado como a doença: A Síndrome de Stendhal.

Resta agora tomar cuidado, ao visitar lugares, monumentos ou exposições envolvidas com a arte, para não morrer de overdose de beleza. Se cuidem!