Lirismos de Quinta – 02/09/2010

2 set

Em minha primeira contribuição para o Lirismos de Quinta, publico um poema escrito por Adriana Calcanhotto e Waly Salomão. A versão a seguir é a musicada por Adriana e lançada em 2008, no disco Maré. A cantora conta que ela e o poeta nunca conseguiam chegar a um consenso de quando o poema estaria terminado. Para o lançamento do CD, Adriana resolveu utilizar a parte escrita até aquele momento. Waly, ainda insatisfeito, continuou a escrevê-lo. Após sua morte, foi publicado o poema orginal, mas acrescido de mais alguns versos. Será que Waly ainda teria algo a dizer sobre Teu Nome Mais Secreto?

“Só eu sei teu nome mais secreto
Só eu penetro em tua noite escura
Cavo e extraio estrelas nuas
De tuas constelações cruas

Abre-te Sésamo! – brado ladrão de Bagdá

Só meu sangue sabe tua seiva e senha
E irriga as margens cegas
De tuas elétricas ribeiras,
Sendas de tuas grutas ignotas

Não sei, não sei mais nada.
Só sei que canto de sede dos teus lábios
Não sei, não sei mais nada.”

Anúncios

Deixe seu comentário indecente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: