O morcego

19 nov

O morcego, por mim mesma


Observava o vôo rasante

da miúda criaturinha,

o sibilo agudo

por dentre os edifícios,

as torres

e as copas das árvores.

 

Era uma criaturinha miúda,

revestida em sombras,

que se foi tão breve quanto veio;

as asas mal sustentavam o peso,

asas negras que se confundiam com a noite

e passeavam, serenas,

sob o olhar de ninguém.

Anúncios

3 Respostas to “O morcego”

  1. Marcela Gontijo 19/11/2010 às 22:34 #

    Não sabia que você também escrevia poemas! Lindo! Adorei! 😀

  2. Laura Amorim 20/11/2010 às 18:07 #

    simplesmente brilhante 🙂

  3. Clá 22/11/2010 às 20:40 #

    LINDO!

Deixe seu comentário indecente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: