Arquivo | 18:00

Lirismos de Quinta – 17/02/2011

17 fev

Essa semana, os Lirismos trazem um pequeno poema do clássico poeta simbolista Stéphane Mallarmé (nome literário de Étienne Mallarmé), que viveu entre 1842 e 1898.

POESIA, S. Mallarmé

Toda alma que a gente traça
lenta, no ar, em resumidos
vários anéis de fumaça
noutros anéis abolidos

atesta qualquer cigarro
por pouco que separado
fique da cinza e do ssaro
seu claro beijo inflamado.

Assim o coro dos poemas
dos lábios voa sutil.
A realidade, não temas,
excluí-la, porque é vil.

A exatidão torna impura
tua vaga literatura.