Lirismos de Quinta – 19/05/2011

19 maio

Conheci o trabalho desse mineiro que é artista plástico e poeta em 2010, numa exposição na galeria da CEMIG (veja artigo no blog da empresa) intitulada “poesia além do verso“. Recentemente achei o catálogo da exposição e lembrei-me desse poema belíssimo de Márcio Sampaio.

UM LUGAR CHAMADO ARTE, Márcio Sampaio

Neste lugar que se chama arte
onde as coisas,
todas as coisas,
recortadas e dadas pelo coração
se fazem em acordo na fundação de tudo que persiste em nós
como ponto e estame de religação com o divino,
construindo a possibilidade de explicação do inexplicável.
Essas coisas que, de tão existidas,
desistem
e se desfazem para permitir ao artista
recompor o sentido de sua presença:
em última instância estão ali,
como confirmação de nossa permanência
mais além do porto transitório
da História.

Anúncios

Deixe seu comentário indecente:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: