Archive by Author

A pele que habito

12 maio

Antonio Banderas e Elena Anya em cena de "La piel que habito"

La piel que habito, novo filme de Pedro Almodóvar, só será lançado em Setembro, na Espanha, mas já será exibido no Festival de Cannes, que ocorre de 11 a 22 de Maio. Baseado no livro Mygale, de Thierry Jonquet e contando com a participação de velhos parceiros do autor, como Antonio Banderas e Marisa Paredes, o filme não foge da tradição multigêneros do diretor, transitando agora por caminhos mais escuros e pesados, como o film noir, a ficção científica e o terror. Por enquanto, foram divulgadas apenas algumas fotos das filmagens, um pôster conceitual e um teaser trailer. O suficiente para atiçar os apaixonados pelo principal diretor espanhol da atualidade.

Pôster conceitual de "La piel que habito"

Metáfora

7 maio

“In my opinion, the only controversial thing about this video [JUDAS] is that I’m wearing Christian Lacroix and Chanel in the same frame.” – Lady Gaga

"Let the Cultural Baptism begin"

Não, o mais legal no videoclipe de JUDAS não é a gangue de apóstolos motoqueiros. Nem o revólver-batom, nem o vestuário metal/gospel, nem o batismo de cerveja, nem o sagrado coração feito por balas de revólver. Nem a fotografia pictórica e os cenários da Jerusalém underground do século XXI. E também não é a música que emula Bad Romance, expandindo sua sonoridade e letra a níveis muito mais altos. É claro que todos esses elementos são interessantíssimos e instigantes, mas o que se destaca no vídeo é a capacidade de Gaga de transmitir suas ideias da forma mais clara e coerente possível. Durando somente cinco minutos e alguns segundos, JUDAS foge dos padrões de curta-metragem dos trabalhos anteriores da artista, porém se destaca entre os antecessores por utilizar, da melhor maneira possível, a linguagem do videoclipe, que engloba imagens-choque, movimentação dos dançarinos e câmera de forma narrativa e emblemática e clareza na transmissão de ideias. Não há a necessidade de contar uma história (afinal, neste caso, a história por trás do clipe já está bem consolidada no maior best-seller de todos os tempos, a Bíblia), mas sim de transmitir, através de metáforas visuais, a mensagem da música, que passa longe de blasfêmias. Isso é feito com mestria por Lady Gaga, que, junto a sua equipe de criação, a Haus of Gaga, faz sua estreia como diretora, ao lado de Laurie Ann Gibson, sua coreógrafa. É muito estimulante saber que a artista mais popular atualmente trabalha com um embasamento teórico e referencial tão bem estruturado, levando, ao maior público possível, criações que não subjugam a capacidade intelectual dos espectadores. Muito ao contrário, despertam o senso crítico e estimulam o debate de temas humanos e profundos. JUDAS é, por fim, uma experiência extremamente rica visual e psicologicamente, sem ser pretensiosa ou ofensiva a qualquer credo.

Pérolas do Cinema francês

1 maio

Cartaz do filme Acossado (Au bout de souffle, França, 1960), clássico da Nouvelle-Vague, dirigido por Jean Luc-Godard

Entre 25 de abril e 15 de maio, o Cine Humberto Mauro, com apoio da Embaixada francesa, apresenta a mostra Pérolas da Cinemateca da Embaixada da França.  Serão apresentados, em película, os filmes Boudu salvo das águas, de Jean Renoir; O diabo manco, de Sacha Guitry; O corvo, de Henri-Georges ClouzotPor ternura também se mata, de René Clair; o clássico Acossado, de Jean-Luc Godard; Quem sabe?, de Jacques Rivette; e De víbora em punho, de Phillipe de Broca. Várias opções, todas imperdíveis! Mais informações e a grade de horários no site da Fundação Clóvis Salgado.

Coragem

13 abr

Muitas pessoas desinformadas costumam contrapôr, diretamente, os conceitos de “homem” e “homossexual”, assim como os de “macho” e “gay”. Com certeza, uma maneira de pensar completamente equivocada. Felizmente, há aqueles que discutem sobre o assunto de maneira lúcida e objetiva, como Javier Fuentes-León, roteirista e diretor de Contracorriente (Contracorrente, Perú/Colômbia/França/Alemanha, 2009), uma experiência profunda e maravilhosa, como o mar, personagem fundamental do longa-metragem. O filme acaba de estrear no Brasil e está em cartaz, em Belo Horizonte, no USIMINAS BELAS ARTES CINEMA 2 nos horários de 15h00, 17h00, 19h00 e 21h00.

Warhol TV

13 abr

Um carrasco louco, uma criança adorável. Warhol vivia em um mundo completamente diferente do real, mas que, por ser tão íntimo e humano, acabava por parecer com a realidade. Ou não. Seria muito presunçoso tentar entender o que se passava na cabeça do Papa da Pop Art. Mas quem sabe não consigamos conhecer um pouco mais de seu gênio na exposição Warhol TV, que ficará no Oi Futuro BH, de 14 de abril a 12 de junho de 2011? O espaço, que fica à Av. Afonso Pena, número 4001, no Mangabeiras, estará aberto para visitação de terça a sábado, das 11h às 21h e domingo, das 11h às 19h. Está feito o convite.

E se quisermos saber um pouco mais sobre Warhol e seu lindo mundo louco, sugiro o filme Factory Girl (Uma garota irresistível, EUA, 2006), de George Hickenlooper. Focado na trajetória de Edie Sedgwick, a musa/boneca mais frágil de Andy, o filme possibilita muitas leituras. Ademais, o melhor são as atuações hipnóticas de Sienna Miller, como Edie e de Guy Pearce, como o artista. Um de meus filmes favoritos!

Conversa em Quadrinhos com João Marcos

13 abr

2011 está sendo, com certeza, um ótimo ano para os quadrinhos em BH. Além da confirmação do FIQ (Festival Internacional de Quadrinhos) para novembro, a Gibiteca Antônio Gobbo está renascendo, trazendo quadrinistas de qualidade para bate-papos, promovendo encontros para se pensar quadrinhos e possibilitando o empréstimo de grande parte de seu acervo. São ótimas notícias para os amantes dessa arte e uma fantástica oportunidade para aqueles que ainda não a conhecem direito.Depois de Laerte, Eddy Barrows e Alves, é a vez de conversar com João Marcos, ilustrador, chargista e um dos roteiristas da Turma da Mônica. O artista aproveita o bate-papo para lançar e autografar seu último livro: Histórias tão pequenas de nós dois, com seu personagem Mendelévio, presente em tiras de jornais mineiros. O encontro acontece neste sábado, às 11h, na Gibiteca.

E não se esqueça de seguir a Gibiteca e João Marcos no Twitter e curtir a página da Gibiteca no Facebook! Ah, é claro, também não deixe de ir à Rua Carangola, número 288, no bairro Santo Antônio e fazer empréstimos de seus gibis favoritos!

Amor em slow motion

23 fev

Aproveitando a onda de slow motion vivida por nosso blog (em vários sentidos, diga-se de passagem), apresento a vocês o curta-metragem Nuit Blanche. Dirigido por Arev Manoukian, o vídeo une uma estética antiga e surreal com efeitos visuais bem elaborados. Conheci-o por dica de meu professor da faculdade, Daniel Poeira.

Mas o mais interessante é saber como o curta foi feito. No making of, é mostrado o processo de montagem interna dos planos, unindo cenas gravadas com atores reais e imagens geradas diretamente em computador.

Quando descobrimos como as cenas são montadas, esse processo pode parecer bem atificial, mas ele é muito utilizado, atualmente, na televisão e no cinema, como pode ser visto em um making of do seriado Ugly Betty, versão americana de Yo soy Betty, la fea, programa colombiano. Os efeitos chegam a ser, na versão final, imperceptíveis.