Tag Archives: arnaldo jabor

Semana da Poesia EV! – Quarta-Feira

23 mar

Nessa quarta-feira lírica, o EV! traz uma clássica canção escrita por Rita Lee, Roberto Carvalho e Arnaldo Jabor. Na voz dela.

AMOR E SEXO – Rita Lee, Roberto Carvalho e Arnaldo Jabor

Amor é um livro
Sexo é esporte
Sexo é escolha
Amor é sorte…

Amor é pensamento
Teorema
Amor é novela
Sexo é cinema..

Sexo é imaginação
Fantasia
Amor é prosa
Sexo é poesia…

O amor nos torna
Patéticos
Sexo é uma selva
De epiléticos…

Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal
Amor é bossa nova
Sexo é carnaval
Oh! Oh! Uh!

Amor é para sempre
Sexo também
Sexo é do bom
Amor é do bem…

Amor sem sexo
É amizade
Sexo sem amor
É vontade…

Amor é um
Sexo é dois
Sexo antes
Amor depois…

Sexo vem dos outros
E vai embora
Amor vem de nós
E demora…

Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal
Amor é bossa nova
Sexo é carnaval
Oh! Oh! Oh!

Amor é isso
Sexo é aquilo
E coisa e tal!
E tal e coisa!
Uh! Uh! Uh!
Ai o amor!
Hum! O sexo!

Felicidade que não acaba mais

1 set

Arnaldo Jabor volta ao cinema depois de quase 20 anos

“Rio de Janeiro, 1945. Em uma rua bucólica, Paulo, de 8 anos, assiste à  festiva comemoração do fim da guerra ao lado dos pais: Marco, aviador da FAB, e  Sofia, sorriso largo, sedutora,  cheia de vitalidade e a cabeça feita pelos filmes de Hollywood. Afinal, foi num baile cinematográfico que o casal se conheceu e acreditou que viveria feliz para sempre.”

Assim começa a sinopse de A Suprema Felicidade (Brasil, 2010), novo filme de Arnaldo Jabor (Toda Nudez Será Castigada, Eu Sei que Vou Te Amar) que será lançado em 29 de Outubro deste ano. O filme representa um evento importante para o cinema nacional, já que Arnaldo está quebrando um longo jejum cinematográfico, que dura desde o curta Carnaval, de 1990.

A Suprema Felicidade está impregnado de traços autobiográficos, como já confessou o roteirista. Puxando de suas próprias memórias do pós-guerra, Arnaldo reconstrói um Rio de Janeiro que faz jus à alcunha de Cidade Maravilhosa. Acompanha-se, na película, vários anos da juventude de um rapaz que se afasta e se reaproxima do pai, convive com os problemas emocionais da mãe e se apaixona por uma jovem dançarina de cabaré que imita Marilyn Monroe. O trailer foi solto esta semana: