Tag Archives: desenho

Uma dose de realismo nos desenhos infantis

11 set

What would a child’s drawing look like if it were painted realistically?

Já pensou como ficariam os desenhos infantis se eles fossem pinturas realistas? O projeto The Monster Engine pega desenhos feitos por crianças e os transforma em pinturas realistas. A idéia surgiu em 1998, quando o autor do projeto, Dave DeVries, ao observar os desenhos de sua sobrinha em seu caderno ficava imaginando texturas, sombras, cores além de imaginar como ficariam em em um efeito 3D. Por ser um pintor e ilustrador da Marvel e DC Comics, Dave trabalha diariamente com essas técnicas, e começou a se perguntar por quê não aplicá-las nos desenhos de sua sobrinha. Bem como é dito por ele, “nada de pesquisa ou anos de trabalho árduo, apenas a curiosidade de ver os desenhos de Jessica ganharem vida.” Alguns dos desenhos, à primeira vista, parecem assustadores, causando certo estranhamento, mas, a meu ver, essa sensação é devido à perspectiva de um adulto dos desenhos infantis.

The Monster Engine virou um livro de 48 páginas com uma coleção de desenhos, pinturas, fotos e entrevistas do projeto. Confira as fotos de alguns destes desenhos infantis que viraram pinturas realistas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

(via @ideiasbizarras)

Os amores de Joapa

25 out

Acredito que o que marca mais o trabalho artístico de João Paulo Tiago seja amar demais.Joapa ama a cultura japonesa, as cores saturadas, os traços negros, finos e precisos, as aquarelas simples e geniais, as fantásticas histórias dos mangás e animes, a mensagem de amizade de Doraemon, os grandes e expressivos olhos, os corpos diminutos e grandes cabeças fofas dos chibis.

Ama o homoerotismo, as frontes baixas, as sobrancelhas grossas, os corpos definidos e vigorosos, as curvas fechadas, os pêlos, as barbas, os cabelos curtos, a comunhão entre dois semelhantes, o suor trocado, os suspiros úmidos, as relações que, de tão naturais, chegam a parecer pecaminosas.

Ama o Sagrado, o Espírito Santo, a paixão dos corações ardorosos e dilacerados, o Pai, a Mãe, o dourado, o azul e o vermelho das igrejas barrocas, as luzes vacilantes das velas em procissão.

Ama a música pop, dançar como se ninguém estivesse vendo, as coreografias, os videoclipes, os hits, os absurdinhos, os clubs, as pick ups, os remixes, as noites caramelizadas e alcoolizadas, os pubs, o suor no fim da noite, os amigos de uma noite e de uma vida inteira, a ressaca moral do dia seguinte.

Ama a poesia, seja nos versos de Drummond, nas epifanias de Clarice, nos vídeos de Björk ou nos desfiles de Lee.

Ama Lady Gaga, a diversão, o just dance, o little bit too much, os soldiers, a liberdade, a divice e as surpresas.

Ama o café, o chá, as massas e outros petiscos, seja em casa, seja no bar, mas sempre em companhia dos amigos.

Ama envolver-se, jogar-se, seja na arte, seja nos relacionamentos. Porém, tanto amor pode acabar se transformando em ódio ou amargura, mas sempre vem um novo amor apagar os resquícios ruins daquele que não deu certo.

Ama até quando o amor é uma paixão fingindo que é amor.

Afinal, acho que Joapa ama mesmo é amar. Ama o amor, pura e simplesmente.

DrawSpace – aprenda a desenhar online

27 maio

Para o leitor que sabe lidar com a língua inglesa e gosta ou quer aprender a desenhar, o site DrawSpace pode ser uma ajuda preciosa. Some-o a um lápis (ou um conjunto deles, para os desenhistas mais experientes) e algumas folhas de papel e tem-se o bastante para dias, semanas, meses de trabalho. A iniciativa partiu da educadora artística americana Brenda Hoddinott, e hoje conta com as contribuições de seis outros artistas.

O conceito é simples e eficaz: O site de Brenda dá ao internauta acesso a seções de guias de como desenhar determinada imagem. Desde olhos, narizes, mãos ou até rostos inteiros, até lições a respeito de perspectiva e outros conceitos da ilustração. É surpreendente o quanto os passo-a-passos são diversificados e detalhados. E a melhor parte é que tudo isto é gratuito. Os interessados precisam apenas fazer um cadastro rápido (muito útil, uma vez que o site passa a lhe enviar e-mails periodicamente com as novidades recém-postadas) que lhe dará acesso às texto-aulas ilustradas. Depois, o leitor pode procurar por nível de experiência em desenho (Iniciante, Intermediário e Avançado) ou pelas dezenas de habilidades e competências pelas quais os tutoriais são distribuídos.

A mim, porém, o slogan “Aprenda a desenhar online!” parece um tanto pretencioso. Contudo, sem dúvida, o endereço é uma descomunal ajuda para quem quer se engendrar nos caminhos do desenho a lápis. Dê uma olhada no site e, quem sabe, o leitor não se descobre a própria reencarnação de Da Vinci?