Tag Archives: pop

Estereoscópio – “Holiday”, Madonna + “Celebration”, Kool and the Gang

11 dez

Holiday, da Madonna, de 1983

+

Celebration, de Kool and the Gang, de 1980

Anúncios

[adult swim] Singles Program 2012

25 set

A gente morre de saudades do [adult swim] e do seu Aquateen: O Esquadrão Força Total, O Show do Brak e outros desenhos sensacionais que já não dão o ar de sua graça na TV a cabo brasileira. O canal do Cartoon Network, que há muito tem uma relação estreita e recíproca com o mundo da música, abriu o seu terceiro “Adult Swim Singles Program”, basicamente um bloco em que eles divulgam músicas inéditas de algumas de suas bandas favoritas. O programa de 13 semanas (18 de junho a 10 de setembro) já disponibilizou em seu site – que valeria a visita só pelas ilustrações – faixas inéditas dos The Hives, Flying Lotus, Death Grips e outras 10 bandas. Detalhe: todas disponíveis para download.

Fica aí a programação, a edição do ano passado e um vídeo dos Flying Lotus em parceria com o canal:

6/18 Unknown Mortal Orchestra
6/25 The Hives
7/2 Wye Oak
7/9 Absu
7/16 The Field
7/23 Flying Lotus
7/30 Gauntlet Hair
8/6 Wavves
8/13 Com Truise
8/20 Yamantaka//Sonic Titan
8/27 Elite Gymnastics
9/3 TBA
9/10 Death Grips

Títulos dos filmes nos próprios filmes

14 jun

Lembrando o episódio de Family Guy em que Peter narra o seu entusiasmo ao se deparar com o título do filme sendo citado no próprio filme, este vídeo nos presenteia, em dois minutos, com oitenta títulos:

Eles passam muito rápido, mas segue aqui a lista se você quiser acompanhar:

1. The Dark Knight (Batman: O Cavaleiro das Trevas)
2. Top Gun (Ases indomáveis)
3. Dirty Harry (Perseguidor implacável)
4. Back to the Future (De Volta Para o Futuro)
5. Groundhog Day (Feitiço do Tempo)
6. Beetlejuice (Os Fantasmas se Divertem)
7. Blade Runner
8. Face/Off (A Outra Face)
9. Full Metal Jacket (Nascido Para Matar)
10. Rushmore (Três é Demais)
11. The Big Lebowski (O Grande Lebowski)
12. Dead Man Walking (Os Últimos Passos de um Homem)
13. Con-Air (Con-Air: a Rota da Fuga)
14. Men In Black (MIB – Homens de Preto)
15. Raging Bull (Touro Indomável)
16. Bruce Almighty (Todo Poderoso)
17. Fight Club (Clube da Luta)
18. Pineapple Express (Segurando as Pontas)
19. Taxi Driver
20. The Princess Bride (A Princesa Prometida)
21. Some Like it Hot (Quanto Mais Quente Melhor)
22. Space Jam (O Jogo do Século)
23. Starter for Ten
24. Step Brothers (Quase Irmãos)
25. The Man Who Shot Liberty Valance (O Homem que Matou o Facínora)
26. Super Mario Bros.
27. The Aviator (O Aviador)
28. Eternal Sunshine of the Spotless Mind (Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças)
29. The Breakfast Club (Clube dos Cinco)
30. Shutter Island (A Ilha do Medo)
31. A Serious Man (Um Homem Sério)
32. The Last King of Scotland (O Último Rei da Escócia)
33. District 9 (Distrito 9)
34. Big Fish (Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas)
35. The Warriors (Os Selvagens da Noite)
36. Training Day (Dia de Treinamento)
37. United 93 (Voô United 93)
38. Vertigo (Um Corpo Que Cai)
39. Wrongfully Accused (O Foragido)
40. Doubt (Dúvida)
41. Ocean’s Eleven (Onze Homens e um Segredo – dito em Doze Homens e Outro Segredo)
42. In Bruges (Na Mira do Chefe)
43. Amadeus
44. Rear Window (Janela Indiscreta)
45. Police Academy (Loucademia de Polícia)
46. Inception (A Origem)
47. Repo Man (Os Coletores)
48. Sunset Boulevard (Crepúsculo dos Deuses)
49. Chasing Amy (Procura-se Amy)
50. Lethal Weapon (Máquina Mortífera)
51. K-Pax (K-Pax – O Caminho da Luz)
52. Avatar
53. Iron Man (Homem de Ferro)
54. Ed Wood
55. Ghost
56. Tootsie
57. The Fifth Element (O Quinto Elemento)
58. Four Lions
59. The Exorcist (O Exorcista)
60. Jurassic Park
61. Twelve Monkeys (Os 12 Macacos)
62. The Green Mile (À Espera de um Milagre)
63. Dead Men Don’t Wear Plaid (Cliente Morto Não Paga)
64. The Prestige  (O Grande Truque)
65. The Wicker Man (O Homem de Palha)
66. Little Miss Sunshine (Pequena Miss Sunshine)
67. True Grit (Bravura Indômita)
68. 3:10 to Yuma (Os Indomáveis)
69. The Weather Man (O Sol de Cada Manhã)
70. Space Chimps (Micos no Espaço)
71. Girl, Interrupted (Garota, Interrompida)
72. The Minority Report (A Nova Lei)
73. Double Indemnity (Pacto de Sangue)
74. The Matrix
75. Gone Baby Gone (Medo da Verdade)
76. The Mystery Team
77. Miller’s Crossing (Ajuste Final)
78. Total Recall (O Vingador do Futuro)
79. Cocoon
80. They Shoot Horses, Don’t They? (A Noite dos Desesperados)

“Did you hear? Oh, that’s why they called that!”

Be yourself, respect your youth

11 fev

Primeira imagem da era Born This Way

Escrevo este post já rouco (às 9 horas da manhã) e sem conseguir parar de dançar e cantar (ou desativar o replay). Em 2009, no VMA, uma garota de apenas 23 anos colocava suas garras sangrentas para fora. Antes disso, uma infinidade de hits e estilos levaram-na ao estrelato em uma velocidade inimaginável. Nem Madonna, à qual ela foi sempre comparada, conseguiu tamanha façanha em tão pouco tempo. Sangrando durante 4 minutos em televisão aberta, ela enterrava a era The Fame, cheia de humor irônico, apelo sexual e hits descompromissados. Nascia a era The Fame Monster, uma verdadeira apologia à monstruosidade, em todas suas faces (ou olhos, garras e presas) e, principalmente, ao medo. Uma gogo dancer e performer de New York, vinda de família italiana e tradicional, de repente, tornava-se a mulher mais conhecida no mundo. Paparazzi, fãs “xiitas” e os meios de comunicação tentaram derrubá-la, inventando mentiras sobre seu sexo, amantes e intenções artísticas. Mas a ela só interessavam as mentiras que ela mesma queria contar. E as de seus fãs também. O Manifesto of Little Monsters selou o pacto entre ela e milhões de crianças, jovens e adultos, seus little monsters, mentirosos por natureza. Com a Monster Ball, ela trouxe todos seus monstros ao palco, derrubando um a um. O amante canibal, o horrível peixe abissal da infância, as drogas, o escuro, os fantasmas underground. Com o videoclipe de Alejandro, ela enterrava a era The Fame Monster, pois os monstros já não conseguiam mais assustá-la. Sua nudez frente aos soldados do vídeo mostrava: ela estava preparada para dar sua cara a tapa e seguir em frente. Ela já tinha fama, não precisava mais falar sobre isso. Cabelo curto, roupas mais simples e a divulgação de You & I não enganavam: a estrela havia sofrido uma mutação. Seria somente por estar apaixonada, novamente, por um cool Nebraska guy? E daí? Ela nunca escondeu a essência sentimental de toda sua arte.

Na mesma época do lançamento de Alejandro, ela revisitava sua cidade natal, reencontrava seus velhos amigos e família, refazia um romance. A época perfeita para anunciar, oficialmente, a vinda de um novo álbum. Já no VMA de 2o10, enquanto o mundo chocava-se com sua roupa de carne, os little monsters festejavam o anúncio do nome de seu novo trabalho: Born This Way. Nos meses seguintes, tudo o que tínhamos eram quatro versos: I’m beautiful in my way / ‘Cause God makes no mistakes / I’m on the right track, baby / I was Born This Way. Já bastava (por hora). Sabíamos que ela tornaria verdade as mentiras contadas todas as noites, durante seus gigantescos concertos: retribuiria toda a confiança depositada nela por seus fãs, os responsáveis por ela chegar aonde está. E o principal: lutaria por eles e por seus direitos. Dito e feito: hoje, dia 11 de Fevereiro de 2011, a cantora lança seu novo single: Born This Way.

Capa do single “Born This Way”

Crianças sofrendo dentro e fora de casa por gostarem dos brinquedos que seus pais e professores acham inapropriados. Adolescentes que são obrigados a “castrar” sua sexualidade, para não viverem uma guerra em casa e na escola. Em troca disso, vivenciam batalhas contínuas e dolorosas, dentro de si mesmos. Aqueles que não encontram apoio em amigos ou em psicólogos, morrem mentalmente e/ou fisicamente. Adultos que encontram, nos outros, repulsa e discriminação, por estarem amando alguém do mesmo sexo. E essas pessoas são as que sofrem por questões sexuais e religiosas. A música ainda traz à tona aquelas que são discriminadas por sua etnia, cor da pele, ascendência ou credo. E os versos de Born This Way falam de todas essas pessoas que vivem um inferno por terem nascido diferente do que os outros esperam delas. Seria absurdo afirmar que essa cantora é a primeira a trazer esse assunto à tona, mas será que os fatos de ela ser a mais conhecida no mundo e de sua música, a partir de agora, começar a tocar em todos os lugares, rádios e casas, não farão a diferença? Discursos até mais elaborados do que o dela espalham-se por todo o mundo (ainda bem), mas, com certeza, a partir de 2011, o de Lady Gaga será o mais ouvido. A capa do single resume muito bem toda a elaborada letra e a musicalidade super bem produzida de Born This Way: Gaga agora é aquela que une o monstro e a beleza, como o unicórnio, símbolo (clássico) de sua nova era. Nua e etérea, mas ao mesmo tempo poderosa e indestrutível, ela mostra que está pronta para a batalha e que será impossível derrubá-la. Sem recorrer ao ódio ou à intolerância, ela inicia uma guerra. Dê o play na primeira batalha.

Estereoscópio – Oskar Fischinger + Robyn

27 nov

É importante registrar esta homenagem.

Komposition in Blau, 1935, do animador alemão Oskar Fischinger

http://www.viddler.com/explore/BaalMan/videos/16/

+

With Every Heartbeat, 2007, videoclipe da cantora pop sueca Robyn


Os amores de Joapa

25 out

Acredito que o que marca mais o trabalho artístico de João Paulo Tiago seja amar demais.Joapa ama a cultura japonesa, as cores saturadas, os traços negros, finos e precisos, as aquarelas simples e geniais, as fantásticas histórias dos mangás e animes, a mensagem de amizade de Doraemon, os grandes e expressivos olhos, os corpos diminutos e grandes cabeças fofas dos chibis.

Ama o homoerotismo, as frontes baixas, as sobrancelhas grossas, os corpos definidos e vigorosos, as curvas fechadas, os pêlos, as barbas, os cabelos curtos, a comunhão entre dois semelhantes, o suor trocado, os suspiros úmidos, as relações que, de tão naturais, chegam a parecer pecaminosas.

Ama o Sagrado, o Espírito Santo, a paixão dos corações ardorosos e dilacerados, o Pai, a Mãe, o dourado, o azul e o vermelho das igrejas barrocas, as luzes vacilantes das velas em procissão.

Ama a música pop, dançar como se ninguém estivesse vendo, as coreografias, os videoclipes, os hits, os absurdinhos, os clubs, as pick ups, os remixes, as noites caramelizadas e alcoolizadas, os pubs, o suor no fim da noite, os amigos de uma noite e de uma vida inteira, a ressaca moral do dia seguinte.

Ama a poesia, seja nos versos de Drummond, nas epifanias de Clarice, nos vídeos de Björk ou nos desfiles de Lee.

Ama Lady Gaga, a diversão, o just dance, o little bit too much, os soldiers, a liberdade, a divice e as surpresas.

Ama o café, o chá, as massas e outros petiscos, seja em casa, seja no bar, mas sempre em companhia dos amigos.

Ama envolver-se, jogar-se, seja na arte, seja nos relacionamentos. Porém, tanto amor pode acabar se transformando em ódio ou amargura, mas sempre vem um novo amor apagar os resquícios ruins daquele que não deu certo.

Ama até quando o amor é uma paixão fingindo que é amor.

Afinal, acho que Joapa ama mesmo é amar. Ama o amor, pura e simplesmente.

Mais uma dádiva da deusa do amor!

3 set

Kylie Minogue lançou hoje o videoclipe de Get Outta My Way, segundo single de seu disco atual, Aphrodite. A diva pop mais romântica de todas conseguiu realizar mais uma obra-prima, dentre as diversas pérolas lançadas durante sua carreira. No auge de seu glamour, Kylie reinventa seu estilo, dando-lhe cara nova e fresca. O clipe trabalha principalmente com instalações digitais e uma fotografia deliciosa, sem esquecer da coreografia fantástica, que, sem demora, já estará nos inferninhos pop de todo o mundo! Confira sua nova dádiva e depois, dê uma olhada em outros trabalhos fascinantes de Kylie: o bacanal fofo (essas palavras podem ser usadas juntas?) de All the Lovers, a experiência sinestésica, delirante e levemente oriental de Chocolate, o exército estilo Village People ultra kitsch de Your Disco Needs You, o caliente Slow e o glam rocker 2 Hearts. Não deixe de ver também seus outros clipes! Viva o amor!