Tag Archives: Rio de Janeiro

Ménage Cultural

24 fev

Um texto de Rafael Reis.

LCD Soundsystem is not playing at my house

Alexander, our older brother,
set out for a great adventure.

Arcade Fire

Foi em outubro de 2005 minha primeira viagem para um show. Arcade Fire, Strokes e Wilco tocariam no Tim Festival. Imperdível. Época de vacas magras, 4º período de faculdade, juntei umas economias e fui do jeito que deu: busão pro Rio de Janeiro, dormir de favor no chão da sala da casa de unsamigos de um amigo, comer apenas o necessário, voltar de carona com um recém conhecido, etc. Nada disso era problema, o importante era ver os shows, que foram fodas. Desde então, dificilmente passo um ano sem ver alguma apresentação legal de bandas que vêm para o Brasil. Felizmente, as vacas engordaram um pouco nesses 6 anos. Infelizmente, ainda é preciso gastar uma grana alta com viagens (fora o cansaço), pois BH continua à margem da cena artística contemporânea.

Minha mais recente aventura foi ver o show de despedida da banda norte-americana LCD Soundsystem, cujo líder, James Murphy, decidiu dar um tempo para tocar adiante alguns projetos paralelos. Diga-se de passagem, o LCD tocou em BH, salvo engano, em 2007. Não vi o show na ocasião, então só me restava pegar uma grana e ir pra SP, era a última chance…

Como tudo foi combinado em cima da hora, a viagem acabou ficando mais cara do que o normal. Saímos de BH na sexta, dia 18, às 11:40. Voltamos às 18:00 do dia seguinte. O show foi muito intenso e animado, a banda tocou suas melhores músicas durante aproximadamente 1 hora e 50 minutos. Para mim, faltou tocarem apenas “Watch the tapes”, do álbumSound of Silver. De pontos negativos, achei a produção muito desleixada: além do palco muito pequeno, o som estava bem ruim. Ouvia-se mal o vocal de James Murphy e a voz de Nancy Whang, tecladista com algumas participações vocais importantes, era quase inaudível. Uma pena.

Ainda não fiz todas as contas, mas juntando deslocamentos (avião + metrô + táxi + ônibus), hospedagem (Formule 1, tosco mas funcional), ingresso e despesas com bebida e alimentação, acho que foram uns R$ 1000. Caro? Muito, se pensarmos que foi apenas “uma saída”. Valeu a pena? Para mim, sim. Mas sempre fico na esperança de que um dia os produtores musicais de BH vão resolver entrar na briga pelosbons shows; que alguém construirá uma casa de shows decente; e que, principalmente, teremos público para isso aqui na roça. Quando isso acontecer, viajar será uma opção, não uma obrigação.

Água e fogo olímpicos

4 dez

Muita gente acha que não se tem feito muito pelas Olimpíadas de 2016 por aqui (eu, por exemplo). No entanto, recentemente me surpreendi quando dei uma olhada no projeto da Solar City Tower, de autoria da empresa suíça RAFAA.

Além de uma belíssima obra arquitetônica e um cartão de visita impressionante, a torre também traz uma proposta sustentável, já que gerará energia para a vila olímpica e uma pequena parte da cidade do Rio de Janeiro. O processo se dá através de paineis solares durante o dia, e pela queda da água à noite, a partir da energia sobressalente gerada no período diurno. A torre se localizará na ilha de Cotonduba, em Copacabana, bem próxima à praia. Além disso, funcionará também como ponto de observação panorâmica, anfiteatro, auditório e ainda terá uma cafeteria e algumas lojas no piso térreo.

Lirismos de Quinta – 25/11/2010

25 nov

Os Lirismos de hoje pertencem ao grande Ferreira Gullar que passou por BH no último dia 16 pra divulgar seu novo livro “Em alguma parte alguma” e receber a homengem da Academia Mineira de Letras. (leia mais aqui)

Cantada
Você é mais bonita que uma bola prateada

de papel de cigarro

Você é mais bonita que uma poça d’água

límpida

num lugar escondido

Você é mais bonita que uma zebra

que um filhote de onça

que um Boeing 707 em pleno ar

Você é mais bonita que um jardim florido

em frente ao mar em Ipanema

Você é mais bonita que uma refinaria da Petrobrás

de noite

mais bonita que Ursula Andress

que o Palácio da Alvorada

mais bonita que a alvorada

que o mar azul-safira da República Dominicana

.

Olha,

você é tão bonita quanto o Rio de Janeiro

em maio

e quase tão bonita

quanto a Revolução Cubana

Aloha BH!

16 out

No próximo dia 21, será inaugurado aqui em BH, mais precisamente na rua Pium-I, n° 772, Sion, um tiki bar, casa com cardápio, música e decoração inspirados no arquipélago do Pacífico e na exótica cultura polinésia.

Aparentemente, coisa parecida surgiu no Rio de Janeiro mês passado, onde a novidade em estilo havaiano começou no Brasil.

Já o tiki bar mineiro se chamará Lanikai (Tel.: (31) 3227-2907) e você pode entrar no site clicando aqui.

Rio

23 ago

O brasileiro Carlos Saldanha, diretor de “A Era do Gelo” 2 e 3, dirige animação 3D sobre a capital fluminense, que deve estrear no primeiro semestre de 2011.

Diretor de animações de renome, como A Era do Gelo 2 e 3, Robôs e um dos brasileiros de maior prestígio no cenário cinematográfico internacional, Carlos Saldanha  volta às origens com o roteiro escrito por Don Rhymer (Tá Dando Onda) e trilha sonora composta por Sérgio Mendes sobre uma arara-azul macho, chamado Blu, que deixa o estado norte-americano de Minnesota para se aventurar pela cidade brasileira. Durante sua jornada, o personagem irá contar com ajuda de outras aves típicas da fauna brasileira, como um tucano, para escapar de obstáculos como asas-deltas, redes de vôlei, cenas típicas de praia e escolas de samba, algo difícil para uma pobre-coitada que nunca tinha vivido fora de uma gaiola. Além disso, Blu vai se surpreender e fazer a farra! ao encontrar uma arara-azul fêmea, já que o pássaro acredita ser o único macho existente no mundo (ah, safado!).  O mais bacana é que o filme vai trazer imagens aéreas de vários pontos turísticos da “Cidade Maravilhosa”, dando uma bela fotografia como pano de fundo ao invés de focar sobre o tráfico, órgãos roubados, favela, violência, etc.

Produzido pela empresa 20th Century Fox em parceria com o Blue Sky Studios (!) o filme vai contar com elenco de dublagem cheio astros de Hollywood: desde Anne Hathaway (vai dublar a arara-azul fêmea), Neil Patrick Harris (que vai dublar Blu), George Lopez (o “tal” tucano) até o ator Rodrigo Santoro (que deve dublar algum personagem secundário que morre no final, como era de se esperar).

Esperado para estrear em 7 ou 8 de abril de 2011, já foram disponibilizados o trailer (que você confere o link aí embaixo) e várias imagens da animação na Internet.

Saldanha disse, com informações do jornal Folha de S. Paulo: “Sou apaixonado por pássaros, sempre tive vontade de fazer uma animação com eles”. E acrescentou: “Teremos humanos, que é uma coisa que nunca fizemos em grande escala. Vamos ter que criar uma cidade que já existe, com pontos turísticos, praia, até uma escola de samba. Tecnicamente, vai ser um desafio tremendo.” E ainda completou dizendo que vai ter muita música: “Já estou trabalhando com o Sergio Mendes, ele vai ser nosso guru musical”, diz o diretor, que reconhece certa semelhança temática com o curta “Alô, Amigos!” (1942), da Disney, no qual Zé Carioca apresenta o Rio.